Foto: Ibici Silva

Profissionais que prestam serviços para a Petrobras realizaram, na manhã desta terça-feira (22), um treinamento para evitar possíveis danos ambientais ocasionados pela implantação do Gasoduto Rota 3 no Canal de Ponta Negra, em Maricá.

O treinamento faz parte do Plano de Emergência para Vazamento de Óleo na Área Geográfica da Bacia de Santos, que apresenta as ações e procedimentos de resposta complementares para consequências de incidentes de poluição por óleo que ultrapassem os limites da unidade marítima, no mar ou em terra.

Cerca de oito profissionais participaram da ação que durou aproximadamente 20 minutos e contou com boias na extensão das bordas do canal para evitar a expansão do óleo, caso ocorresse.

De acordo com o responsável de condicionantes ambientais, Bruno Peralta, a identificação e a avaliação dos impactos ambientais são fundamentais.

“Estamos realizando treinamento para mitigar qualquer efeito do óleo que possa vir a vazar, atuando rapidamente no problema. A boia é colocada nas margens do canal e forma uma barreira, fazendo com que o óleo possa ser recolhido sem causar danos à fauna marinha da região”, explicou.

Rota 3
O Gasoduto Rota 3 possui aproximadamente 355 km de extensão total, sendo 307 km referentes ao trecho marítimo e 48 km referentes ao trecho terrestre.

O projeto tem como objetivo ampliar o escoamento de gás natural do Polo Pré-Sal da Bacia de Santos até o Complexo Petroquímico do Estado do Rio de Janeiro (Comperj), em Itaboraí. A vazão de escoamento do gasoduto é de aproximadamente 18 milhões de m³ por dia.

Matéria: Plantão Enfoco