Notícias de MaricáPolicial

Ônibus que seguia de Itaipuaçu para o Rio é assaltado e passageiro reclama de abandono por parte da ‘Amparo’

Passageiros que estavam em um ônibus da linha Recanto x Castelo na manhã da última terça-feira (26/10) passaram por momentos de tensão na mira de um casal de assaltantes por volta das 05h30.

Segundo informações, o casal de criminosos embarcou no ônibus próximo à localidade conhecida como Sete Cruzes, na rodovia Amaral Peixoto (RJ-106). Passageiros relataram que, quando o casal de criminosos embarcou, o ônibus já estava lotado, com muitos passageiros em pé, o que é proibido, mas é prática comum da Viação Nossa Senhora do Amparo.

“Eles pagaram normalmente a passagem e ordenaram ao motorista para ir devagar. O homem estava com uma arma de fogo enquanto a mulher portava uma arma de choque. O assaltante com a arma de fogo ficou próximo à roleta ameaçando os que estavam mais próximos enquanto a mulher roubou a bolsa de uma passageira e usou para recolher os pertences dos demais, ameaçando a todos com uma arma de choque e a disparando.” Relatou um dos passageiros que teve o seu pertence roubado.

A vítima relatou que estava dormindo, quando foi acordada e teve seu aparelho celular, comprado em agosto, roubado no assalto que durou menos de 10 minutos. “Ao questionar o motorista se ele pararia na delegacia, ele respondeu com um: ” – se vocês quiserem deixo vocês lá”, e ainda pegou passageiros no caminho depois do assalto até a delegacia na Alameda. Lá chegando, decidimos descer apenas eu e mais 6 pessoas e o motorista seguiu viagem como se nada tivesse acontecido, o que foi mais revoltante.” Comentou uma das vítimas, que se sentiu completamente desamparada e abandonada.

Segundo a vítima, as outras seis pessoas também efetuaram o registro de ocorrência e o SAC da Viação Nossa Senhora do Amparo foi acionado, onde um funcionário, de nome Rodrigo, pediu para que o relato fosse feito por e-mail.

Todo relato foi feito por uma das vítimas por e-mail, anexando tanto o registro de ocorrência como a nota fiscal do aparelho celular roubado e teve a seguinte resposta:

“Lamentamos profundamente o fato ocorrido, no qual todos nós estamos sofrendo com aumento da violência no Estado, no que diz respeito e responsabilidade da empresa informamos que todos os coletivos são monitorados por câmeras de segurança e que em caso de assalto as imagens são entregues a autoridade competente para as devidas providências. Esclarecemos ainda que por tratar-se de fortuito externo não há responsabilização desta prestadora de serviços quanto aos pertences dos passageiros.”

A vítima questiona a irresponsabilidade e falta de sensibilidade do condutor do ônibus que, sem prestar menor apoio às vítimas apenas às abandonou à própria sorte, já que dinheiro nenhum da empresa foi roubado.

No dia seguinte ao roubo, o mesmo motorista seguia dirigindo o coletivo e voltando a lotar o ônibus para aumentar a lucratividade da empresa, conforme enviou a vítima do assalto, que antes ia dormindo para seu trabalho na Barra da Tijuca e agora vai apreensivo, com medo de um novo assalto.

Foto feita por uma das vítimas mostra ônibus lotado na quinta-feira (27), um dia após o assalto.

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo