24 C
Maricá
quarta-feira, dezembro 7, 2022

Prefeitura registra mais de 1.500 voos no Aeroporto de Maricá em 2022

A Prefeitura de Maricá registrou, até 12 de julho de 2022, um total de 1.503 voos (758 decolagens e 745 pousos) e 7.253 passageiros no aeroporto do município, administrado pela Companhia de Desenvolvimento de Maricá (Codemar). O aeroporto faz voos regionais e executivos desde agosto de 2021 e ampliou suas atividades com o início das operações offshore, em março de 2022.

Atualmente, são operados voos diurnos e noturnos por instrumentos (IFR – Instrumental Flight Rules), que permite decolagens, aproximações e pousos mesmo com pouca visibilidade; e voos no visual (VFR – Visual Flight Rules), que é a operação de aeronave de acordo com as regras de aviação.

“O crescimento nas operações, em 2022, ocorreu devido ao Aeroporto de Maricá ter regulado sua Waypoint (Aerovia) para as plataformas da bacia de Santos (SP). Antes, somente Jacarepaguá, Macaé e Cabo Frio possuíam esse ponto de referência. Atribuído a isso, nosso tarifário é super competitivo, o que agrega valor a operação, uma vez que, para as empresas de táxi aéreo, a economicidade no abastecimento é um ponto forte, pois o Aeroporto de Maricá está de frente para a Bacia de Santos, reduzindo as milhas náuticas da operação e os custos para as empresas”, analisa a diretora de Operações do Aeroporto, Marta Magge.

Para o segundo semestre, a expectativa é que esse número aumente ainda mais. “Maricá será a base offshore para a plataforma de Búzios, que hoje é a que mais extrai petróleo”, adianta Marta Magge.

Estrutura

O Aeroporto de Maricá possui um pátio de aeronaves com mais de 11 mil metros quadrados, quatro hangares com infraestrutura sustentável de eletricidade e internet e sete posições de parada para aeronaves de médio porte.

Além da classificação SBMI (lançada nas cartas de navegação aérea), o terminal dispõe de estação meteorológica, rádio incluída no ciclo de aeroportos, sendo homologada como Estação Prestadora de Serviço de Telecomunicações e de Tráfego Aéreo (EPTA) e passou pela inspeção para implantação do RNAV (da sigla em inglês Required Navigation, que é a operação de aeronaves em “caminho de voo” específico, com garantia de monitoramento contínuo da posição).

Entre as rotas estratégica estão: os Hospitais Municipais Conde Modesto Leal (1km) e Ernesto Che Guevara (5km), Hospital Estadual Azevedo Lima (39km), Aeroporto Santos Dumont (58 km), Aeroporto Internacional Antonio Carlos Jobim (65km), Comperj (33km) e Bacia de Santos (200km).

Acompanhe-nos no Google Notícias

Sem boatos, sem fofocas, apenas notícias relevantes para você ficar bem informado.

spot_img
spot_img
spot_img