25 C
Maricá
sábado, dezembro 3, 2022

Vereadores de Maricá podem ficar sem teto

Da TVCOPACABANA – O Presidente do Legislativo pagou R$ 1.430.000.00 do dinheiro do contribuinte para informatizar a Casa de Leis, dinheiro que poderia ser usado na compra de imóvel.

Matéria publicada no jornal Gazeta com a manchete “VEREADORES DE MARICÁ SEM TETO” o teor da reportagem deixa claro que o Tribunal de Justiça quer o prédio de volta devido aumento da demanda de processos em Maricá o pedido foi feita através da OAB de Maricá ao desembargador Manoel Alberto.
O imóvel onde hoje está situado a Câmara Municipal de Maricá é de propriedade do Judiciário a previsão é de que até o mês de maio o imóvel deve esta a disposição do órgão.
Vamos aos fatos que se choca com um planejamento errado feito pelo Presidente do Legislativo de Maricá vereador Luciano Rangel Junior, o nobre vereador já sabia que o imóvel pertence ao Judiciário e que a qualquer momento teria que desocupar o local, qualquer Presidente sabendo dessa situação deveria já ter traçado um planejamento para comprar um imóvel e resolver definitivamente este problema, dinheiro tinha sobrando a prova disso é que preferiu gastar R$ 1.430.000.00 (hum milhão quatrocentos e trinta mil reais) para informatizar o Legislativo (site da Câmara Municipal de Maricá) fato este que foi denunciado assim como virou escândalo na grande mídia mais uma vergonha para Maricá, mais uma vez o povo esta pagando a conta de uma decisão totalmente errada já que o dinheiro é público e não se viu nenhum beneficio ao cidadão trouxe tal despesa, não esta na hora da Presidência ser ocupada por outro vereador que saiba planejar e usar o dinheiro do povo com mais coerência .
O povo mais uma vez fica estarrecido diante da noticia que o Legislativo vai ser convidado a se retirar do local, como o Presidente da Casa de Leis consegue feitos considerados impossíveis como construir vários imóveis em área de preservação ambiental (Rio Mumbuca) talvez possa usar da mesma mágica não deixando o Legislativo a passar pelo constrangimento de arrumar as malas para entregar o prédio.
O vereador na ultima sessão negou falar a TVC mostrando irritando com a reportagem, um direito que o vereador tem de não querer da entrevista algum veículo de comunicação, mais o que o vereador não pode esquecer que hoje ocupa um cargo público conferido pelo povo de Maricá sendo assim tem o dever de trazer esclarecimentos sobre decisões tomadas onde o dinheiro público foi usado, a reportagem em busca de esclarecimentos sobre o pagamento de R$ 1.430.000.00 para informatizar a Câmara Municipal de Maricá onde até a presente data não se viu nada, pois o site do Legislativo que usa o endereço http://camaramarica.com.br/ onde o correto seria http://www.camaramarica.rj.gov.br/ um erro primário como muitos outros .
Ouvindo o vereador em plenário declarando que cumpriu o que determina a lei entregando o relatório final ao Ministério Público é que estaria atendendo um pedido da promotora feito verbalmente e que pessoas mal intencionadas estariam falando que foram notificados.
Esquece o vereador que o fiscal da Lei tem poderes para executar a sua função a fim de trazer informações que possa instruir o processo com mais elementos, podendo até mesmo pedir em juízo mandado de busca e apreensão dentro do Legislativo como aconteceu recentemente na Câmara Municipal de São Pedro da Aldeia .
A promotora que esta atuando exemplarmente irá mostrar ao povo de Maricá, que a lei não tem distinção se um cidadão comum sofre o rigor da mesma qualquer pessoa pode ser enquadrada, independente do cargo que possa ocupar.

Acompanhe-nos no Google Notícias

Sem boatos, sem fofocas, apenas notícias relevantes para você ficar bem informado.

spot_img
spot_img
spot_img