25 C
Maricá
quarta-feira, dezembro 7, 2022

Prefeitura dá mais um passo para implementar VLT em Maricá

A prefeitura de Maricá, por meio da secretaria de transportes deu mais um passo para a implementação do ‘Veículo Leve sobre Trilho’. 

Foto: Reprodução

“É possível, é viável, o prefeito quer”. A afirmação foi feita pelo secretário municipal de Transportes, Rony Peterson Dias, antes de percorrer o possível trajeto do Veículo Leve sobre Trilho (VLT) em Maricá, que ligará Inoã ao Centro da cidade, com uma estação principal, e o Centro a Ponta Negra, totalizando 31 quilômetros de linha.

Ele acompanhou, entre esses bairros, o presidente da Companhia Cearense de Transportes Metropolitanos (METROFOR), Rômulo Fortes, e o diretor Márcio Florenzo, da empresa Bom Sinal – que fabrica o veículo –, para fazerem uma pré-avaliação da área a ser projetada.     
“Daqui a quinze dias, eles voltam para uma reunião comigo, com o prefeito Washington Quaquá e um representante da Coppe, a fim de iniciarmos juntos estudo de demanda que possibilite preparar o projeto que apresentaremos ao BNDES para levantar recursos”, comenta Peterson, bastante otimista quanto a um futuro sinal verde do banco: “Estamos caminhando para isso”.
O presidente da METROFOR ressaltou as vantagens do VLT frente a outros meios de transporte e deduziu que, em Maricá, é possível implantar projeto semelhante ao de Cariri, no Ceará.
“Uma vez licitados os carros, temos o VLT implantado na cidade em menos de dois anos com folga, transportando cerca de 30 mil pessoas por dia em duas viagens por hora”, disse Fortes.


Projeto básico
Custo total: 6 milhões
Quatro carros a diesel com capacidade para transportar 358 passageiros cada
31 km de trilhos
Vantagens em relação a outros veículos
Vida útil: VLT – 30 anos / Ônibus convencional – 5 anos
Consumo de combustível (litros por passageiro em 1000 quilômetros): VLT – 1,79 / Ônibus – 4,30 / Van – 15,38
1 VLT c/ capacidade para 800 passageiros equivale a 10 ônibus convencionais e 62 vans
Lugares em que foi implantado com sucesso no Brasil e no exterior:
Fortaleza, Cariri (CE), Recife (PE), Maceió (AL), Ottawa (Canadá), San Diego (Califórnia), Texas.

Macaé foi o primeiro município do Rio de Janeiro a implementar o VLT, com total de 25 km de trilhos e um custo total de R$ 72 milhões tendo 10 estações de embarque. Desses, R$ 47 foram repassados do Governo Federal para o VLT em Macaé. A prefeitura de Macaé entrará com R$ 25 milhões de contrapartida.

Acompanhe-nos no Google Notícias

Sem boatos, sem fofocas, apenas notícias relevantes para você ficar bem informado.

spot_img
spot_img
spot_img