sexta-feira, 29 Maio, 2020
22.5 C
Maricá

Denúncias de crimes ambientais cresce em Maricá

Reportagem: Gilberto Couto

A cidade de Maricá registrou 327 denúncias de crimes ambientais até dezembro de 2014, sendo 118 referentes aos maus-tratos a animais. Já em Itaboraí, das 167 ligações recebidas pelo Linha Verde, 69 incluíam os animais.
O alto número de denúncias se dá pela criação do Linha Verde, onde o cidadão pode fazer a denúncia sem se identificar e da 6ª UPAm (Unidade de Policiamento Ambiental) que atende a vários municípios da região. São diversas as denúncias, de extração ilegal de solo, maus tratos a animais, poluição das águas, desmatamento florestal, entre outros. Em 2013 o total de denúncias não passou de 250.
Contando com recursos do Fecam (Fundo Estadual de Conservação Ambiental e Desenvolvimento Urbano), o serviço centraliza o recebimento de ligações sobre crimes ambientais e encaminha as informações para o Comando de Polícia Ambiental (CPAm) e a Delegacia de Proteção ao Meio Ambiente, que são responsáveis por averiguar as denúncias.
De acordo com órgão, entre os animais mais impactados pelas práticas de maus-tratos estão o cachorros e cavalos. 
“Criamos o Linha Verde após uma percepção de que precisávamos dar tratamento específico aos crimes ambientais. E o projeto tem gerado resultados positivos. O aumento do número de denúncias agiliza o combate às infrações”, afirmou Adriana Nunes, coordenadora do Disque-Denúncia responsável pelo Linha Verde, lembrando que os municípios de São Gonçalo, Niterói, Maricá e Itaboraí, juntos, já contabilizam 1.981 denúncias desde 2012. 
Denúncias – As denúncias podem ser feitas pelo telefone 0300 253 11 77, que funciona para todo o estado do Rio de Janeiro  e tem custo de uma ligação local. O anonimato é garantido nas ligações. As denúncias podem ser feitas 24 horas por dia pelas pessoas.

77,893FansLike
27,269FollowersFollow
2,714FollowersFollow
984SubscribersSubscribe