22 C
Maricá
domingo, novembro 27, 2022

Maricá: Palestra orienta gestantes sobre benefícios da fisioterapia

A Secretaria Municipal Adjunta de Saúde realizou nesta terça-feira (05/05) a palestra “Fisioterapia no momento do parto”, destinada ao grupo de gestantes na unidade de saúde de Ubatiba. A fisioterapeuta palestrante Vânia Cunha explicou que trabalhar a conscientização corporal das mudanças no organismo durante a gestação é o maior objetivo. “Junto com as transformações que acontecem, aparecem as dores na coluna e dores musculares. Então mostramos os benefícios da fisioterapia no sentido da melhora dessas dores e do alongamento dos músculos”, destacou Vânia, que também ensinou e praticou movimentos de fisioterapia com as mães.

A enfermeira coordenadora do posto de Ubatiba, Cristiana Matias, relatou que na unidade são oferecidas consultas à saúde da mulher, exame preventivo, exames de sangue e outros procedimentos. “Na verdade, vemos a família toda em que a mulher está inserida. Queremos um tratamento mais qualificado da mulher”, comentou a enfermeira.

Maria Magdalena Kelly, coordenadora do Programa de Atenção Integral à Saúde da Mulher, Criança e Adolescente (PAISMCA), explicou que os assuntos abordados no grupo de gestantes, que acontece todas as terças-feiras, em Ubatiba, são de extrema importância para a saúde materna e fetal, proporcionando à mulher e ao bebê uma vida saudável. Nos grupos, são abordados assuntos, como a importância da amamentação, cuidados com a higiene, exercícios que auxiliam numa postura saudável durante o trabalho de parto e prevenção de doenças sexualmente transmissíveis.

Na unidade de saúde de Ubatiba, o encontro de fisioterapia do grupo de gestantes acontece todas as quintas-feiras, às 9h. “Por enquanto, apenas o posto de Santa Rita não tem esses encontros, pois os profissionais estão em capacitação, mas breve teremos o grupo nesta unidade também”, complementou Maria Magdalena Kelly. Para participar, é necessário que a gestante seja cadastrada na unidade de saúde e que faça o pré-natal. Além disso, levar cartão do SUS e documento de identidade é fundamental.

Sandra Oliveira, médica da unidade, chama a atenção para a importância de se começar o pré-natal imediatamente após saber que está grávida. “Fazer o acompanhamento de pré-natal é essencial para que o bebê tenha saúde”, declarou a médica.

A subsecretária de Atenção Básica, Claudia Souza, explicou que o período de gestação é muito delicado, apesar de lindo e prazeroso para a mulher. “Muitas coisas devem e podem ser realizadas antes, durante e após a gestação a fim de melhorar a condição física e psicológica da mulher e do bebê. Afinal, mãe saudável e feliz reflete em um bebê igualmente saudável e feliz”. Ainda segundo a médica, a fisioterapia na gestação contribui muito para o bem-estar da gestante. “Após uma cuidadosa avaliação médica, a fisioterapia proporcionará melhoras como na função respiratória, na diminuição de edemas, câimbras e dores lombares”, declarou.

Secretária municipal adjunta de saúde, Fernanda Spitz declarou que a ampliação do grupo de gestantes para as unidades de saúde focam no parto humanizado. “Essa atividade faz parte do fortalecimento da atenção básica dentro da prioridade de redução da mortalidade materno-infantil e do fortalecimento da Rede Cegonha. Na semana comemorativa do Dia das Mães, iniciamos a jornada de capacitação de fisioterapia na gestação no posto de Ubatiba, atividade que será realizada em todas as unidades de saúde”, pontuou.

Além da palestra com a fisioterapeuta Vânia Cunha, o evento contou também com orientações sobre aleitamento materno com a dentista Thaline Antunes. “Todo mês, no dia do pré-natal, falamos sobre um determinado tema. Hoje foi sobre a importância do aleitamento materno até os seis meses, podendo ser prorrogado até os dois anos de idade da criança”, explicou.

Quem participou do evento aproveitou para tirar algumas dúvidas. É o caso da merendeira Vanessa Dias Rangel, de 29 anos, que está grávida de Sara, sua primeira filha. “Estou muito feliz com a gravidez. Faço o pré-natal e estou no grupo de gestantes. Se não fosse o meu trabalho, participaria mais vezes. Aqui fazemos perguntas e em casa continuamos fazendo os exercícios que aprendemos aqui, como, por exemplo, a posição correta para levantar”, disse. Outra futura mamãe é Natália da Silva Santos, de 16 anos. A estudante afirma que as aulas no grupo são muito boas. “A gente aprende e se diverte. Queria que a fisioterapeuta estivesse comigo no momento do parto”, afirmou.

Acompanhe-nos no Google Notícias

Sem boatos, sem fofocas, apenas notícias relevantes para você ficar bem informado.

spot_img
spot_img
spot_img