Início Notícias de Maricá Carros e motos na contramão colocam em risco moradores em Guaratiba e...

Carros e motos na contramão colocam em risco moradores em Guaratiba e Cordeirinho

Desde que foi totalmente pavimentada, em fevereiro do ano passado, a antiga Estrada Beira Lagoa (Av. Reginaldo Zeidan), vem causando muita preocupação aos moradores de Guaratiba e Cordeirinho. É que a mão da via não está sendo respeitada e muitos motoristas e motociclistas estão trafegando na contramão.

A Estrada Beira Lagoa integra o sistema binário criado pela prefeitura, mas que não está totalmente em funcionamento porque a Av. Maysa (RJ-102) é uma via Estadual e está em um estado precário, com diversas crateras, falta de sinalização e pontos sem iluminação.

O funcionamento do sistema binário é: Quem segue em direção a Ponta Negra deve pegar obrigatoriamente a Av. Maysa e quem segue no sentido Maricá pega a Estrada Beira Lagoa. Acontece que a estrada que deveria ter mão somente no sentido Maricá está sendo usada nos dois sentidos, contrariam a sinalização e colocando em risco a integridade de motoristas, motociclistas, moradores e turistas.

Motociclista trafega na contramão na estrada Beira Lagoa, na altura de Guaratiba. (foto: João Henrique / Maricá Info)
Motociclista trafega na contramão na estrada Beira Lagoa, na altura de Guaratiba. (foto: João Henrique / Maricá Info)

É só ficar 20 minutos no local que se vê diversos infratores. À noite o risco é ainda maior, pois a iluminação é precária.

O Secretário de Segurança Fabrício Bittencourt informou que a Guarda Municipal faz rondas e está advertindo os motoristas e motociclistas que trafegam na contramão. O Comandante da 4º CIA, Capitão Struchel informou na reunião do CCS que será feita uma blitz para evitar esse tipo de infração, que coloca a vida de muitos em perigo.

No final de dezembro do ano passado uma mulher foi atingida por uma moto na altura da rua 65 em Guaratiba. A moto vinha na contramão e em alta velocidade. Ele teve apenas alguns ferimentos mas ficou abalada com o caso. “Até o momento ninguém fez nada, estamos esperando até agora. Quando morrer alguém rapidinho vão dar um jeito nessa bagunça que está aqui.” Alertou.

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Favor colocar seu nome aqui