Início Notícias de Maricá Maricá: Vacinação antirrábica pretende imunizar 22 mil cães e gatos

Maricá: Vacinação antirrábica pretende imunizar 22 mil cães e gatos

A Secretaria de Saúde de Maricá, por meio da Coordenadoria Vigilância Ambiental em Saúde, vai realizar nos dias 15/09 (nos primeiro e segundo distritos) e 22/9 (terceiro e quarto distritos) a vacinação antirrábica com objetivo de imunizar uma estimativa de mais de 22 mil animais, entre cães e gatos, com mais de três meses de idade. Ao todo, serão 49 postos de vacinação, dentre escolas, unidades de saúde, praças e associações de moradores, espalhados por diversos bairros. A Coordenação de Proteção Animal, igualmente vinculada à Saúde, também participa da iniciativa. Confira aqui os locais.

De acordo com o coordenador de Vigilância Ambiental em Saúde, Ronald Marques, a raiva é uma zoonose, causada por um vírus, transmitida, principalmente, por cães, gatos e morcegos para o homem. Os seres humanos são infectados ao entrarem em contato com a saliva de animais infectados. Essa transmissão ocorre, principalmente, por causa das mordidas dos animais, mas podem acontecer em caso de arranhões seguidos de lambeduras. “O vírus causador da doença acomete o sistema nervoso central do infectado, não havendo cura. Por isso, a forma mais eficaz de proteger o ser humano é a vacinação antirrábica animal”, declarou o coordenador, acrescentando que nas áreas urbanas o principal agente transmissor é o cão, seguido pelo gato. “Se for mordido por um cachorro, gato ou morcego, deve-se lavar o ferimento com água e sabão, e procurar o posto de saúde mais perto de casa para tomar o soro antirrábico”, recomenda o coordenador.

O coordenador orienta que a vacina não deve ser aplicada em animais doentes (com diarreia, secreção ocular ou nasal, sem apetite, convalescentes de cirurgias ou outras enfermidades) e que as fêmeas em lactação e gestação deverão ser contidas, evitando movimentos bruscos e violentos. “Cabe ressaltar, que é uma questão de saúde publica, portanto é muito importante que os proprietários levem seus animais para tomar a vacina, que são repassadas ao município pelo Ministério da Saúde”, acrescentou o coordenador.

Siga-nos no Facebook:

Recomendações

Para o dia da vacinação, recomenda-se que todos os cães devam estar com coleira e guia, sendo a focinheira obrigatória em animais bravos; que os gatos devam ser levados em caixas de transporte para evitar fugas ou acidentes; somente pessoas adultas com condições de conter os animais devem conduzi-los ao local de vacinação; e destaca ainda que não será permitida a distribuição de doses da vacina e que é responsabilidade do proprietário do animal levá-lo para a vacinação e a sua contenção para receber a dose da vacina, sendo assim, nenhum servidor público poderá conter animais.

A coordenadoria fornece ainda algumas dicas para o dia-a-dia: deve-se manter o animal domiciliado e levá-lo para passear somente com coleira e guia, evitando contato com outros animais desconhecidos; não devemos mexer em cães e gatos desconhecidos para prevenir agressão; e, em especial para os felinos, deve-se cuidar para que não saiam à noite para locais abertos, evitando assim o contato com morcegos.

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Favor colocar seu nome aqui