História de Maricá

Seu povoamento iniciou em 8 de Janeiro de 1574, com a doação de sesmaria, na faixa do litoral compreendido entre Itaipuaçu e a lagoa de Maricá.

Em 1584, o Padre José de Anchieta chegou às margens da Lagoa, onde se realizou a célebre pesca milagrosa – ali encontrou diversos núcleos de povoamento em plena atividade, destacando-se as sesmarias de Antônio Mariz, na região de São José de Imbassaí, e a de Manoel Teixeira, localizada junto à Lagoa.

A colonização teve seu maior desenvolvimento em ‘São José do Imbassahi’, circundando a lagoa, onde se localizava a Fazenda de São Bento, da ordem dos beneditinos do Rio de Janeiro, que era uma das maiores criadoras de gado e fornecedoras de carne da Capitania. A capela de ‘São José do Imbassaí’ foi construída em 1675, com arquitetura de valor histórico e ambiental de estilo jesuítico.

Foi erguida a Capela de Nossa Senhora do Amparo em 1788 e o povoado cresceu.

Em 1814, formou-se a Vila de Santa Maria de Maricá que, posteriormente, perdeu sua autonomia e foi anexada a Niterói.
Em 1833 readquiriu sua autonomia. Em 1887 a EFM (Estrada Férrea Maricá) proporcionou um grande crescimento, elevando Maricá à categoria de Cidade em 1889.

Em 1889 era inaugurado o trecho que ligara até Itapeba e posteriormente até Manoel Ribeiro. Através do Governo Federal tal projeto foi prolongado até Cabo Frio, e fazendo-se o entrosamento com a Central do Brasil.

Naquela época, o trem já era um dos meios de transportes mais utilizados, principalmente pela comunidade de baixa renda. Através dele, os pescadores levavam seus peixes para vender nos mercados de Niterói e São Gonçalo, desta forma o município também escoava sua produção de banana. Pesca A pesca sempre despontou em Maricá, não só como fonte de sustento local, como fonte de exportação. As dificuldades de escoamento, tão grandes eram as distâncias e tão difícil a locomoção que obrigavam os comerciantes a salgar o peixe a fim de transportá-lo. A exportação para Niterói e para o Rio de Janeiro era demorada.

A implantação da rodovia Amaral Peixoto, a RJ-106,
propiciou grande desenvolvimento da indústria da construção civil para residências de veraneio, equipamentos turísticos e a construção de indústrias e comércios. Hoje, a cidade de Maricá é uma das que mais recebem royalties do petróleo no estado do Rio de Janeiro.

Em 2014, Maricá completa 200 anos de história. De grande produtora de carne e pesca para a capitania à cidade turística e inexplorada.

© 2014 Todos os direitos reservados ao Maricá Info