Deputada Zeidan propõe que policiais militares da reserva voltem à ativa

Com o aumento de furto a pedestres nos últimos meses e da violência nas ruas, a deputada Zeidan apresentou o projeto que autoriza os policiais militares que tenham passado para a reserva poderão retornar ao serviço ativo. A designação poderá ser feita pelo governador, sendo necessária a aceitação por parte do agente. A votação acontece na Alerj.

Pela proposta, poderão retornar às atividades os soldados e cabos que tenham até 52 anos de idade, sargentos e sub-tenentes de até 56 anos e oficiais, até o posto de capitão, com no máximo 62 anos. Mas só podem retornar ao serviço os policiais que não tenham sido condenados por qualquer crime, ou que não tenham passado para a reserva por falta de condicionamento físico.

O texto determina ainda que os agentes que voltem ao trabalho recebam uma gratificação correspondente a um terço do que recebem na inatividade, e que eles sejam promovidos quando forem novamente passados à reserva.

O objetivo da deputada é poder aumentar o efetivo da polícia para o enfrentamento da violência, que tem crescido no estado.

“Os policiais da reserva podem fazer serviços internos, ou ainda desempenhar funções que demandam menos esforço físico, liberando agentes mais novos para o policiamento ostensivo. Essa medida urgente terá custo baixo, tendo em vista que estes policiais já estão preparados, não precisariam passar por concurso nem curso para poderem começar a atuar”, justifica Zeidan.

Foto: Ascom / Seseg RJ

Booking.com

Redação Maricá Info

Levamos até você um jornalismo crítico, com imparcialidade e independência editorial. Aqui você tem voz, participe! Envie sugestões de reportagem e denúncias para o nosso Whatsapp: (21) 99621-9049.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *